Estudante de inglês e suas dificuldades

Olá! Esse artigo é focado no estudante de inglês que está tendo dificuldades de melhorar no idioma.

Acredito que para cada um de nós existe uma dificuldade específica na hora de estudar inglês. Por exemplo, enquanto alguns sentem mais dificuldade em treinar o speaking, outros sofrem mais no listening. Entretanto, para alguns, praticar o reading ou o writing não é problema. Ou seja, cada estudante tem seus pontos forte e pontos fraco.

Contudo, existem certas dificuldades que são comuns a quase todos os estudantes, principalmente aos que estão começando os estudos. As dicas abordadas nesse artigo serão voltadas a esses estudantes iniciantes.

Em breve voltaremos a abordar e focar em estudantes que estão em um nível avançado. Então se você está começando a aprender inglês agora, vamos lá descobrir quais podem ser suas dificuldades.

Dificuldades do estudante de inglês
Todo estudante de inglês passa por dificuldades nos estudos.

 

01 – Tradução

Dando início, uma dificuldade bastante comum é não conseguir entender uma tradução. Afinal, tentar traduzir ao pé da letra toda e qualquer palavra/expressão/frase é algo quase que inevitável em muitos momentos. Mas isso não é o mais recomendável!

Toda e qualquer língua precisa ser entendida no seu significado/contexto original. Por isso, nada de ficar tentando encontrar uma tradução para tudo. Até porque, em muitas situações (principalmente expressões idiomáticas), não haverá uma tradução literal, então será preciso entender o contexto em que a expressão/palavra estar.

Outro exemplo onde não é bom ficar preso a tradução são no uso das chamadas palavras homógrafas, ou seja, aquelas palavras que são escritas da mesma forma, mas que possuem diferentes significados, dependendo do contexto.

Alguns exemplos clássicos Get, Can, Take, Give e tantas outros termos capazes de gerar tantos outros significados, principalmente se levarmos em consideração expressões derivadas dessas palavras.

Exemplo

Letter – Tanto pode significar “carta” quanto “letra”.

Fine – Embora seja muito conhecido como o adjetivo “legal” ou “bem”, pode também ser usado para “multa” (de trânsito).

Case – Serve tanto para se referir ao termo “caso”, como para o substantivo “estojo”, “capa” (de celular).

Character – Tanto pode significar “caráter” quanto pode se referir ao termo “personagem”.

 

Pelos exemplos acima já dá para perceber que muitas palavras tem mais de um significado dependendo do contexto. Por isso, nada de ficar refém das traduções! Quanto mais estudarmos, praticarmos e nos familiarizarmos com o inglês sem a necessidade de procurar uma tradução literal para tudo, mais a língua inglesa se tornará natural para nós.

 

02 – Tempos Verbais

Outra grande dificuldade é não saber usar corretamente os tempos verbais. No inglês, assim como em qualquer outro idioma, existem diferentes tempos verbais. Alguns são mais específicos, como o caso do “Present Perfect“, que só existe na língua inglesa.

Porém, cada tempo verbal requer uma construção de frase diferente. Por isso, além de conhecer cada uma das construções dos tempos verbais, é importante também saber usá-las sempre que necessário. E é aí que está um erro frequente: confundir a conjugação dos verbos com a construção dos tempos verbais.

Exemplo

Errado: Did you saw that chick? (o “did” já é o indicativo de passado e o verbo não precisa estar no passado também)

Correto: Did you see that chick? – Você viu aquele menina?

 

Esse erro, por mais simples que seja, é bem comum. Isso porque, no português, não temos um auxiliar indicativo, seja do passado, presente ou futuro como na língua inglesa. Ou seja, quando queremos falar no passado, em português, simplesmente conjugamos o verbo para o passado.

Não existe o “Did/Do/Does/Will“. E esse tipo de estrutura verbal às vezes acaba confundindo quem não está familiarizado. Mais uma vez: é preciso pensar em inglês.

Uma dica importante é tentar aprender através do uso e da prática ao invés de apenas livros e exercícios. Por exemplo, tão importante quanto saber a estrutura correta do Present Perfect (Sujeito + have/has + verbo principal no particípio + complemento), é saber:

 

  • Quando utilizá-lo;
  • Em qual situação usar;
  • Qual contexto ele cai melhor;
  • Etc.

 

Ou seja, é preciso entender não só a estrutura mas, principalmente, a ideia que deseja ser passada. Assim a língua flui muito mais e não precisamos ficar lembrando toda hora qual regra/estrutura utilizar em determinado momento. A construção da frase simplesmente vem naturalmente.

 

03 – Vocabulário

Essa dificuldade é inevitável. E aqui inclui não só os iniciantes mas também os alunos mais avançados. No caso, a dificuldade está em identificar (ou usar) certos vocabulários em determinadas situações.

Um dos sinais que indica se a pessoa é fluente no idioma, diz respeito ao quanto de bagagem de vocabulário ela possui. Quanto mais vocabulário adquirimos, mais seguros na língua ficamos. Por isso, uma das maiores dificuldades de quem está aprendendo inglês é saber identificar diferentes expressões idiomáticas, phrasal verbs, termos, palavras, etc. E mais do que isso: lembrar de usá-las!

Apesar de ser um pouco clichê dizer isso, mas realmente um dos melhores exercícios para adquirir novos vocabulários é se familiarizar com eles. Por exemplo: através da leitura de textos com temáticas específicas. Experimente entrar em sites de notícias internacionais (como BBC, New York Times, Forbes, etc) e ler notícias específicas sobre assuntos que você não é familiarizado;

Seja sobre o mercado financeiro, política, ou simplesmente entretenimento, fofocas no mundo dos famosos, enfim… Tudo isso é vocabulário!

Mas se você ainda não se sente seguro com o seu inglês a ponto de não conseguir ler textos avulsos, experimente assistir filmes ou documentários estrangeiros sobre assuntos específicos. Com isso você adquire familiaridade com os termos, verbetes e expressões daquele universo em especial.

A fluência em qualquer idioma está na segurança que temos em nossa bagagem vocabular. Lembre-se disso!

 

04 – Listening

Por fim, na minha opinião, esta é uma das maiores dificuldades no processo de aprendizado do inglês (e de qualquer outra língua, na verdade) que é a compreensão do listening.

O inglês, como bem sabemos, é uma língua universal. Se só no Brasil o português já sofre diversas variações de sotaques e fonemas, imagine a quantidade de variações sofridas nos diversos países do mundo que tem o inglês como língua nativa. Por isso, reconhecer os diferentes sotaques, expressões próprias de cada região e variações de certos significados do idioma é uma dificuldade e tanto.

Quando estamos aprendendo gramática, vocabulário, pronúncia de palavras, não imaginamos o quanto isso pode ser diferente na “vida real”. Afinal, a linguagem oral coloquial é bem diferente daquela aprendida em sala de aula.

Os nativos de qualquer língua possuem um jeito próprio de se expressar. E para isso, por certas vezes, se utilizam de gírias, junção de palavras, expressões idiomáticas, que nem todos compreendem.

É preciso estar familiarizado com a pronúncia, as expressões e os sotaques. E qual a melhor maneira de estar familiarizado com tudo isso? Exatamente: Ouvindo! Filmes, séries de TV, músicas, programas de TV, entrevistas, noticiários, vídeos no Youtube, enfim, tudo isso são grandes aliados para treinarmos o nosso listening.

Por mais que você ache que não esteja aprendendo nada ao assistir um filme ou ao ouvir uma música qualquer, saiba que esse hábito, por menor que seja, já lhe ajuda a ficar mais familiarizado com o idioma e isso irá lhe ajudar na hora de falar e escutar em inglês.

 

Para encerrar esse artigo é sempre bom lembrar que dificuldades para aprender algum idioma, principalmente o inglês, sempre existirão. Ninguém nasce sabendo de todas as regras e vocabulários, ou sabendo a pronúncia correta de tudo. O intuito desse texto é lembrar a você algumas das dificuldades que são comuns e dizer que você não está sozinho.

Independente da sua dificuldade, uma dica muito importante é de nunca deixar de praticar ou de estar em contato com o idioma. Acredito que esse seja o grande diferencial entre aqueles que estudam ou acham que sabem, para os que de fato se sentem seguros e são fluentes no idioma. Lembre-se disso!

Qual a sua maior dificuldade no processo de aprendizagem do inglês? Compartilhe na área de comentários.

Bons estudos! 🙂

Assine nossa Newsletter

Se junte a outros estudantes de inglês iguais a você e assine nossa newsletter para receber
artigos do Almanaque, promoções, ficar informado da publicação de novas dicas de inglês.
Envio Semanal