A Síndrome do Estudante de Inglês

A Síndrome do Estudante de InglêsRecentemente conversei com o ESL Professional e blogueiro Denilso de Lima no EnglishCast, o site de podcast do Blog Inglês na Rede. Eu e o Denilso conversamos um pouco sobre os Collocations e como esse “fenômeno linguístico”, como ele mesmo descreve, pode nos ajudar a aprender ou a melhorar nosso inglês.

Em nosso bate-papo entramos em um ponto bem interessante e que é também o título desse artigo, A Síndrome do Estudante de Inglês. Por síndrome me refiro ao desejo ou busca que nós estudantes temos de querer entender exatamente tudo em inglês, frase por frase, palavra por palavra, termos gramaticais, etc.

Nesse artigo vou expressar minha opinião a respeito dos pontos positivos e negativos que acho que essa síndrome pode trazer para o estudante de inglês.

 

O que é essa Síndrome do Estudante de Inglês?

Antes de falar sobre os prós e contra, primeiro vamos entender o que seria essa síndrome do estudante de inglês. Por síndrome, me refiro à pessoa que gosta de saber de tudo em uma frase ou palavra em inglês. Ou seja, quando está lendo uma frase em inglês, ela quer entender todos os termos técnicos, regras gramaticais, formas de uso (culto ou informal), etc.

Por exemplo, imagine que você esteja estudando inglês e em um determinado texto você se depara com a frase abaixo:

  • What are we going to do now? – O que vamos fazer agora?

Embora você tenha entendido o que a pessoa quis dizer com a frase, um estudante que sofre da síndrome, acaba por querer ir mais a fundo, ele vai querer saber o que what, are, we, going to, now, significam. Ele vai querer entender por que “are” está antes de we, etc.

Ou seja, ele não quer saber apenas a tradução da frase ou a mensagem da mesma, o estudante quer ir além, quer descobrir os mínimos detalhes das palavras, quer entender como a frase é usada em vários contextos. Essa visão detalhista tem suas vantagens e desvantagens. Eu particularmente não sou a favor nem sou contra, acredito que moderação é chave.

Porém, como estudante de inglês, já passei por essa fase, e sei mais ou menos o que se passa na mente do estudante que quer entender os mínimos detalhes da língua inglesa. Não são todos os estudantes que são assim, mas se você sofre da síndrome, abaixo vão alguns pontos positivos e negativos que acho que deve levar em consideração.

 

Pontos Positivos da Síndrome

Primeiramente entenda que não a nada demais em querer entender os mínimos detalhes de uma frase ou palavra em inglês, o problema é quando focamos demais nos detalhes e acabamos por deixar de querer focar na comunicação. Ou seja, o mais importante não é saber se uma frase está no presente, passado ou futuro, e sim, o que essa frase quer dizer, a mensagem que ela quer passar. A comunicação deve ser sempre o ponto mais importante.

– Ao longo dos anos que venho estudando inglês, a síndrome me ajudou em muitos casos, por exemplo, assim que comecei a estudar inglês, tinha o hábito de ficar estudando palavras isoladas no dicionário. O interessante disso tudo, é que quando ia procurar o significado de uma palavra, sempre olhava o significado de mais outras que também as aprendia. Ao longo do tempo fui aprendendo muitas palavras apenas por checar o dicionário. Isso foi algo bom? Sim! Porém esse hábito não me ajudava na hora de se comunicar em inglês, pois não conseguia formar as frases necessárias para passar a mensagem que queria.

Por isso, o primeiro ponto positivo de quem sofre da síndrome do estudante de inglês é que você irá aprender as minuciosidades da língua, se assim desejar e estudar bastante. Se entender esses pequenos detalhes será algo bom ou ruim para seu inglês, essa já é uma pergunta que precisa fazer a si mesmo.

– Outro ponto positivo é que você acaba por entender frases em inglês em vários contextos sem problema, além de saber quando alguém está falando ou escrevendo errado apenas por ouvi ou ler. Por ser detalhista e entender as minuciosidades do idioma, o estudante com a síndrome acaba por estudar e aprender quase tudo relacionado a língua, o que leva mais tempo para se comunicar, mais que também traz um conhecimento técnico maior para a pessoa.

 

Pontos Negativos da Síndrome

Agora vamos ao outro lado da moeda, da mesma forma que procurar os porquês em tudo tem seu lado positivo, ele também traz algumas situações não muito agradáveis. Vejamos algumas:

– Maior tempo para se comunicar. Se focamos nos pequenos detalhes, vamos passar mais tempo estudando uma frase ou texto, o que irá exigir mais tempo para ler, aprender e entender todas as minuciosidades. Todo esse processo leva tempo e dependendo do tipo do estudante, pode levar muito mais tempo para aprender.

– Atrapalha na comunicação. Outro ponto que a síndrome do estudante pode não ser muito bom é quando estamos falando em inglês. Se você for um estudante muito preso aos termos corretos e formas gramaticais, vai acabar por não conseguir falar com naturalidade e entendimento. Não estou dizendo que não devemos ser cultos quando necessário, longe disso. Apenas que a comunicação deve ser o ponto principal, o entendimento da outra pessoa no que estamos falando em inglês deve ser a sua busca como estudante de inglês. E que essa comunicação, de preferência, seja feita da forma mais natural possível.

– Aprender o que não precisa, ainda. Na entrevista que tive com o Denilso no EnglishCast falamos um pouco sobre isso. O estudante que foca muito nos porquês da língua inglesa, pode está aprendendo algo que não lhe será útil, pelo menos não ainda. Isso está mais relacionado aos objetivos nos estudos do estudante, se seu objetivo é melhorar sua gramática, nada mais correto que ser detalhista nos estudos, porém se seu objetivo é se comunicar, acredito que precisa rever a forma como estuda inglês.

 

O que fazer então?

Agora que vimos os pontos negativos e positivos da síndrome do estudante de inglês, acredito que muitos devem está se perguntando, e agora, se sou um estudante muito preocupado com os detalhes, o que devo fazer? Para nosso alívio, o próprio Denilso de Lima respondeu inderetamente essa pergunta na entrevista no EnglishCast. Para escutar de sua própria boca, recomendo que escute a entrevista no EnglishCast.

Basicamente o que Denilso recomenda é que primeiro devemos estudar para se comunicar bem em inglês (a busca deve ser pelo entendimento e compreensão no idioma). Ele deu o exemplo de nós brasileiros, onde primeiro aprendemos a falar em português para depois começarmos a entender as questões gramaticais. Porém ele enfatiza que primeiro nós aprendemos a falar em português. Depois que entendemos e nos fazemos entender no idioma, é que vamos aos detalhes e os porquês da língua.

Quando buscamos aprender a entender e a nos expressar bem em inglês, prestamos menos atenção nas questões gramaticais da língua inglesa e acabamos por aprender inglês mais rápido. Por isso fica a dica, busque a comunicação, deixe a parte técnica para os professores, pesquisadores e pedagogos.

 

Se chegou até aqui, acredito que tenha entendido o que é a síndrome do estudante de inglês, agora deixo para você uma tarefa de casa. Analise a forma como estuda inglês e veja se sofre dessa síndrome. Veja os pontos positivos e negativos que citei no artigo e observe realmente se precisa estudar tanta gramática apenas para se comunicar em inglês. Depois da análise, responda na área de comentários se sofre dessa síndrome e como irá dar a volta por cima.

Esse pode ser seu primeiro passo para melhorar seu inglês em 2013. Cya! =)

 

Dicas Relacionadas

Assine nossa Newsletter

Se junte a outros estudantes de inglês iguais a você e assine a newsletter para receber
artigos do Almanaque, perguntas da Sala e ficar informado da publicação de novas dicas de inglês. Não enviamos spam.

Você precisa está logado para deixar um comentário. Ainda não é membro, faça parte, é gratuito! :D

Logar ou Seja PRO ➜