Como se tornar um falante de inglês exemplar? – Com Kátia Brunetti

Estuda inglês mas tem dificuldade? Não sabe se seus estudos
estão surtindo efeito? Está na hora de você tentar o Inglês na Rede.

Tudo o que você precisa para colocar seu
inglês em prática e atingir fluência.

Veja as vantagens de ser PRO

Nesse artigo temos uma entrevista com a tradutora Kátia Brunetti. Esse artigo é para os estudantes que estão tendo dificuldades com os estudos da língua inglesa. Aqueles que estudam mas sentem que não estão conseguindo progredir no idioma, seja porque não fala em inglês como gostaria, ou porque não entende tão bem os falantes nativos.

Para nos ajudar, convidei alguém que conhece bem os ins and outs do idioma e poderá compartilhar dicas e dá sugestões do que você pode fazer para passar para o próximo nível.

Nossa convidada é a Kátia Brunetti. Professora, tradutora, revisora e coach. A Kátia foi gentil em responder minhas dúvidas e compartilhar sua experiência para quem deseja um dia ser fluente em inglês também. Vamos lá! 🙂

 

Tradutora e professora de inglês Kátia Brunetti.
Tradutora Kátia Brunetti em seu local de trabalho.

 

Entrevista com Kátia Brunetti (Q&A)

Kátia, conta um pouco sobre você e seu trabalho como profissional de idiomas.

Sou Kátia Brunetti, sou professora de Inglês/Português/Espanhol. Sou graduada em Tradução/Interpretação. Sempre tive facilidade com idiomas, tanto que aos 16 anos fui convidada a assumir o cargo de professora de inglês em uma escola de idiomas na qual, posteriormente eu me tornei sócia.

Após alguns cursos de empreendedorismo, formação em coaching e PNL, decidi montar a minha própria escola de idiomas onde desenvolvi uma metodologia própria visando a conversação, comunicação e memorização com técnicas específicas. Este ano a Idiomas e Traduções Anália Franco completa 10 anos e conta com uma equipe de profissionais engajados com os mesmos objetivos.

Como professora de inglês, quais problemas você acha que os estudantes brasileiros enfrentam mais? E como você acha que eles poderiam abordar esses problemas?

Como eu sempre digo, a língua inglesa é uma das línguas mais fáceis de se aprender, mas certamente há alguns desafios que os alunos brasileiros enfrentam.

Primeiramente, a gramática com as suas teorias, regras e exceções. O Present Perfect é o maior exemplo deles (por isso desenvolvi uma maneira especial de explicá-lo. Uma vez que o aluno entende a essência do verbo, saberá como aplicar).

Em relação ao vocabulário, o desafio maior é a memorização e aplicação de novas palavras. Uma vez que o aluno aprende como aplicar a palavra corretamente em uma frase, irá memorizá-la para sempre. Além disso, deve saber reconhecer cognatos, falso cognatos, gírias e coloquialismo.

O aluno brasileiro tem a facilidade de ter em seu idioma acentos que ajudam a pronunciar algumas palavras corretamente. o que não ocorre no inglês. Portanto, diferente do ensino da língua portuguesa, o aluno tem que aprender a utilizar a sua memória auditiva para poder pronunciar corretamente as palavras.

O estudante brasileiro tem um interesse grande por sotaques. E acabam se apegando aos que gostam mais, você ver isso como bom ou ruim? Acha que irá prejudicar ou ajudar o estudante a longo prazo? Já para os estudantes que costumam praticar com vários sotaques diferentes, existe algum ponto negativo para eles?

Todo estudante da língua inglesa enfrenta essa decisão em algum momento: eu quero um sotaque americano ou um sotaque britânico? Escolher entre o glamour das estrelas de Hollywood ou o tradicional sofisticado chá com a rainha.  A vida é feita de escolhas. Acredito que não há um sotaque bom ou ruim, certo ou errado, e nem que irá prejudicar o estudante a longo prazo.

É preciso alinhar a sua escolha com aquilo que gosta, que se identifica e portas se abrirão. Eu, particularmente, fiz minha escolha pelo sotaque americano pois no momento estava alinhado aos meus objetivos. Hoje utilizo materiais que são chamados de metodologia internacional onde são aplicados diversos sotaques nos áudios e mostrado as diversas diferenças entre o American and British English. O importante é comunicar-se, entender e ser entendido.

Passando agora para a forma de estudar, qual você acha melhor, cursos de idiomas ou aulas particulares? Você tem prós e contras?

Quando você está se preparando para estudar um idioma, há algumas decisões importantes que você precisa fazer. Uma das escolhas principais a considerar é se você deve optar por aulas individuais ou em grupo. Acredito que a experiência de aprendizado deve ser a mais propícia para suas próprias preferências e objetivos. Isso significa que você deve aproveitar a oportunidade de aprender da maneira que melhor lhe convier.

O que você acha desses cursos milagrosos de “aprender inglês rápido”?

Aprender algo requer processo, hábito, disciplina e dedicação. O idioma precisa fazer parte da sua vida, da sua rotina de forma divertida e conveniente. Você precisa descobrir como você aprende melhor, e você precisa saber que será um aprendiz ao longo da vida. Infelizmente, esses ‘cursos’ não ensinam isso.

Há quem diz que funciona. Mas eu desconheço. Apenas façamos uma análise: quantos anos precisamos para estudar a língua portuguesa? Por que com a língua inglesa seria diferente?

Como ajudar o estudante a perceber se o curso é bom ou ruim? O que ele deve procurar/observar?

Da mesma forma que pode-se ter bons (e não tão bons) cursos tradicionais em sala de aula, também pode-se ter bons (e não tão bons) cursos on-line. Mais uma vez o aluno irá fazer escolhas e optar o que for de mais importante a ele. Na minha opinião devemos observar: satisfação, retenção e realização.

Você poderia citar alguns exercícios práticos para melhorar o speaking ou o listening em inglês?

Sugiro sempre que o listening e speaking deve ser praticado com atividades que gostamos. O hábito de associar o idioma com nossos hobbies fará com que o aprendizado seja mais efetivo e divertido. Assistir filmes e séries em inglês sem legendas e trabalhar com músicas favoritas.

Por exemplo, antes de ler a letra, tente escrevê-la, após corrigi-la, preste atenção na pronúncia e divirta-se cantando

Considerações finais!

Obrigada ao blog pelo convite. Sou grata em poder compartilhar minha experiência com todos vocês. Espero poder ter incentivado e motivado a todos a continuarem seus estudos, e se tiverem alguma pergunta/dúvida ficarei feliz em responder.

 

É isso pessoal! Releia novamente essa entrevista para fixar as valiosas dicas que a Kátia acabou de passar. E sempre que tiver oportunidade, coloque-as em prática, seu inglês irá agradecer.

Bons estudos! 🙂

Assine nossa Newsletter

Se junte a outros estudantes de inglês iguais a você e assine a newsletter para receber
artigos do Almanaque, perguntas da Sala e ficar informado da publicação de novas dicas de inglês.
Envio Semanal.

Você precisa está logado para deixar um comentário. Ainda não é membro, faça parte, é gratuito! :D

Logar ou Vantagens de ser PRO