A importância da língua inglesa em concursos públicos

Estuda inglês mas tem dificuldade? Não sabe se seus estudos
estão surtindo efeito? Está na hora de você tentar o Inglês na Rede.

Tudo o que você precisa para colocar seu
inglês em prática e atingir fluência.

Seja um membro PRO ➜

Hi folks! Hoje temos mais um guest post dos organizadores do site Questões de Consurso. Um site com provas, exercícios e materiais para quem está fazendo ou estudando para concursos. Espero que achem útil!

 

Se você quiser sugerir um artigo para o blog, entre em contato, será um prazer. =)

Em 2013, há estimativas de que sejam oferecidas, em concursos públicos de todos os níveis, mais de 60 mil vagas. Certamente irão atrair um enorme número de candidatos, que estarão em busca de bons salários, estabilidade profissional e garantias, além de busca por realização de sonhos.

O fato é que entre as matérias cobradas nesses certames, uma delas, talvez por ser relegada a segundo plano na rotina de estudos de concurseiros, é causa de muita reprovação: a língua inglesa. Embora muitos digam que conseguem se comunicar em nível básico no idioma, as provas de concurso mostram que é preciso mais que isso, é necessário traquejo, percepção, noção de pegadinhas, para obter um bom resultado final, que, além de afastar o fantasma da reprovação, ajudará na classificação final.

Dicas para Concursos

 

Assim, é importante que se estude por questões de concursos resolvidas, para adquirir experiência, compreender a abordagem e o estilo de elaboração de questões de uma banca específica, ver os seus pontos fracos, e aprender ainda mais com as análises feitas pelos bons professores, especialistas, da área de letras. A recomendação fundamental, então, é que não se negligencie os estudos de inglês, mesmo que se tenha algum conhecimento do idioma, pois, muitas vezes, é através de provas de conhecimentos de idiomas que pontos estratégicos para a conquista da vaga poderão ser obtidos. Portanto, a língua estrangeira é vista por muitos como uma prova-coringa para o candidato, ou seja, é a área do conhecimento que se constitui como diferencial.

Algumas outras precauções na hora de estudar também devem ser levadas em conta pelo candidato. São elas:

  • Deve-se debruçar sobre temas gerais da gramática do inglês, como: marcas do discurso, pronomes, expressões idiomáticas. Esse é o caminho mais curto para que se aprenda uma forma de “raciocinar” a partir de estruturas da língua estrangeira, seja qual for;

 

  • Exercícios em quantidade. Só com a prática é que se cristalizam estruturas da língua, deixando você à vontade para utilizá-las de forma livre e independente da língua nativa;

 

  • Ler sobre assuntos de seu interesse, ver filmes com legendas em inglês ou apenas com o áudio original, podem ser bons recursos para se acostumar com as particularidades da língua;

 

  • Falsos cognatos, gírias e afins devem ser também pesquisados e estudados, pois são esses os maiores obstáculos à compreensão do idioma, levando à confusão e ao erro na hora do exame. Para tal estudo, pode-se recorrer a uma infinidade de dicionários de língua inglesa, ou especializados nesses temas;

 

  • Os verbos frasais – ou phrasal verbs – também precisam ser valorizados no processo de estudo. Afinal são expressões, formadas por preposição e verbo, em geral, que querem significar coisas distintas ao que parecem ser ao pé da letra. Assim, formam novos significados, muitas vezes, confusos para o não nativo do inglês;

 

  • Textos de publicações com enfoque técnico também são uma boa pedida para que o candidato se prepare de forma completa para o exame. Isso é importante, pois muitas questões criam “pegadinhas” ao utilizar termos específicos de uma área, jargões, ou uma expressão. Um vocabulário amplo, além de auxiliar a resolver questões mais rapidamente e escapar de armadilhas, ajuda a poupar preciosos minutos de resolução de prova;

 

  • Evidentemente, resolver questões de concursos anteriores também é uma boa alternativa para o concurseiro. Isso porque ajuda a dominar a forma de elaborar a prova, com base nos recursos da banca examinadora. Afinal, na elaboração de provas há padrões que se repetem, invariavelmente, conforme a opinião de especialistas.

 

Enfim, essas foram apenas algumas dicas iniciais, que visam ajudar em sua organização dos estudos, há muitas outras, certamente, que lhe ajudarão bastante em ter sucesso nesta disciplina.

 

Mais Dicas para Vestibulares e Concursos

Assine nossa Newsletter

Se junte a outros estudantes de inglês iguais a você e assine a newsletter para receber
artigos do Almanaque, perguntas da Sala e ficar informado da publicação de novas dicas de inglês.
Envio Quinzenal.

Você precisa está logado para deixar um comentário. Ainda não é membro, faça parte, é gratuito! :D

Logar ou Seja PRO ➜